Voto contra impeachment é maioria entre deputado(a)s negro(a)s

O site Nexo Jornal preparou uma série de gráficos que demonstram o perfil dos deputados que votaram ontem contra ou a favor da abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma.

A maior parte dos votos contrários ao impeachment foi dada por negros.

Entre os parlamentares negros e negras, o “não” chegou a 70%.

Já na bancada feminina, entre votos e abstenções, 60% das 51 mulheres que participaram da sessão foram favoráveis à abertura do processo.

Os representantes do estados do Norte e Nordeste registraram as maiores percentagens de votos contrários ao impeachment, embora, como ocorreu em todas as bancadas estaduais, a aprovação ao impeachment tenha sido majoritária.

No quesito “patrimônio pessoal”, entre os deputados com até R$ 500 mil declarados, o voto pelo “não” atingiu a maior percentagem, ainda que baixa – pouco mais de 30%.

Os únicos partidos que votaram integralmente contra a abertura do processo de cassação de Dilma foram PT, PCdoB e PSol.

Ao cruzar os votos da noite de domingo com o envolvimento de deputados e deputados com acusações da Lava Jato, os autores do levantamento concluem que pouca diferença houve entre os citados e os não citados nas investigações. Entre todos que votaram, havia 21 na mira da operação da Polícia Federal e do Ministério Público.

Entre os votantes, 370 não têm nenhum processo criminal, o que corresponde a 75%.

Talvez o dado que mais cause estranheza é o de que o voto favorável ao impeachment correspondeu a 70% da “bancada temática” intitulada “Direitos Humanos e das Mulheres”.

Para conhecer os gráficos, visite o NexoJornal.