Cesta básica em São Paulo sobe para R$ 449,70 e é a mais cara do Brasil

A cesta básica de alimentos subiu em maio, conforme dados apurados pela Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em 27 capitais, incluindo São Paulo, que tem a cesta mais cara do Brasil, ao custo de R$ 449,70, conforme nota do DIEESE, divulgada segunda (06/06).

O reajuste do valor da cesta básica é um dos pontos da pauta em negociação na Campanha Salarial 2016 dos calçadistas de Jaú com o sindicato patronal.

Atualmente, o valor da cesta básica é R$ 145,00 e a reivindicação é para se estabelecer o valor de R$ 220,00.

Defasagem salarial

Sem aumento real de salários há cerca de 5 anos e com uma convenção coletiva  de trabalho defasada desde 2012, a pauta de reivindicações restabelece perdas sofridas pelos calçadistas. A reivindicação é de 5% de aumento real nos salários e mais a inflação de 12 meses.

O Sindicato tem consciência que foi um ganho a cesta saltar de R$ 113,00 para R$ 145,00, reajustada em dezembro após uma negociação do Sindicato com os patrões. “É preciso ponderar que este valor de R$ 113,00 do cartão alimentação e cartão vale cesta permaneceu sem qualquer aumento durante 3 anos. Portanto é justo que o valor seja reajustado assim como outras cláusulas econômicas em negociação”, ressalta Miro Jacintho, presidente do Sindicato.

A data-base dos calçadistas de Jaú é 1 de julho, portanto o período inflacionário é de 1 de julho de 2015 a 30 de junho de 2016. O índice de referência da inflação é o INPC, medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Campanha salarial unificada

A campanha salarial do Sindicato Calçadista de Jaú  integra a Campanha Salarial Unificada da CNTRV (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo do Vestuário), o que dá mais força para as negociações do setor calçadista em todo o Brasil.

Anúncios