Cassação de Cunha passa por 11 votos a 9 no Conselho de Ética

Com 11 votos favoráveis e nove votos contrários, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara aprovou hoje (14) o relatório de Marcos Rogério (DEM-RO) que pede a cassação do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O placar contou com os votos de dois parlamentares tidos como aliados de Cunha, Wladimir Costa (SD-PA) e Tia Eron (PRB-BA). As duas legendas às quais esses dois deputados são filiados tinham se articulado com o presidente afastado para garantir que os integrantes de suas bancadas votassem a seu favor.

A votação foi realizada depois de mais de três horas de sessão e em meio a discussões dos parlamentares. A deputada Tia Eron, cujo voto causava expectativa, disse que foi “ironizada, ridicularizada e criticada”, mas que votava “com a sua consciência”.

Agora, a decisão cabe ao plenário da Câmara – são necessários 257 votos, o equivalente a metade mais um dos 513 deputados, a maioria absoluta. Antes disso, Cunha pode ainda recorrer à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).