Temer e Aécio Neves são citados por Machado em delação

A delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado aponta que o presidente Michel Temer (PMDB) pediu propina de cerca de R$ 1,5 milhão para Machado em 2012. O pagamento teria saído dos cofres da Queiroz Galvão, uma das empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato. Machado também citou o senador Aécio Neves (PSDB). Segundo ele, Aécio teria sido o maior beneficiado em pagamento de propina em 1998.

As informações divulgadas nesta tarde pelos jornais O Globo e Folha de S.Paulo apontam que a propina recebida era para financiar a campanha de Gabriel Chalita à prefeitura de São Paulo. O tema foi tratado a partir de diálogo gravado entre Machado e o ex-presidente José Sarney.

De acordo com delator, empreiteiras que mantinham contrato com a Transpetro realizavam pagamentos mensais de propinas para políticos, parte por meio de entrega de dinheiro vivo para garantir os contratos com a estatal que era área de influência do PMDB.

Anúncios