A primeira presidenta negra do Brasil

A presidenta Dilma Rousseff esteve na Casa de Portugal, no centro de São Paulo, na sexta-feira (8), para um encontro com mulheres, onde recebeu uma entusiasmada recepção. Representantes de movimentos de mulheres, ativistas e simpatizantes lotaram o casa de eventos. Pelo menos 500 pessoas ficaram do lado de fora, onde assistiram à presidenta por meio de um telão. Neste mesmo dia, Dilma recebeu uma carta de apoio de Maria Luiza Leão, de 11 anos.

Ontem, em entrevista ao jornal português Diário de Notícias, Dilma demonstrou confiança em sua vitória no processo de impeachment: “Estou bastante otimista. Acho que vamos vencer essa batalha. Acredito que a maioria dos senadores vai tomar a atitude mais correta e democrática, penso que restam poucas dúvidas sobre o fato de que o pedido de impeachment não se sustenta”, disse.

Sobre as restrições impostas pelo governo interino de Michel Temer a ela, Dilma disse que não esperava. “É uma atitude – em bom português – mesquinha e pequena. Até porque eles são um governo provisório. E ilegítimo. Liderado por um vice-presidente que conspirou, e conspirar é demonstrativo de um caráter bastante equívoco.”

Leia abaixo a carta de Maria Luiza

Olá, senhora Presidenta Dilma Rousseff,
Sou a Maria Luiza Leão, tenho 11 anos e também nasci no mês de Dezembro. Desde pequena, falo que quando eu crescer quero ser Presidenta do Brasil, minha maior inspiração é a senhora. Te admiro muito, você é uma ótima Presidenta. Não entendo muito de política, mas para minha idade acho que já entendo bem. Minha mãe é professora de história, ela é do PCdoB, e por isso sempre fui em reuniões e manifestações, muitas delas a favor da senhora.


Meus avós maternos sempre lutaram para o bem do nosso país. Uma parte da minha família é comunista e eu quero ser também (acho que por isso adoro ir em manifestações e lutar pelo o que é certo).Quando saiu o resultado da sua reeleição, estava na casa da minha tia e fomos comemorar na Avenida Paulista, fiquei muito feliz. Quando teve a votação do impeachment (ô palavrinha difícil) achei errado e fiquei triste.Estava com a minha mãe, meu padrinho e minha tia. Achei um absurdo o que aconteceu, mas sempre lutaremos para o melhor do nosso país. Sempre vamos dizer NÃO AO GOLPE.


Gosto muito de você, sempre quis te mandar uma carta e te ver de perto. Quem sabe quando eu crescer, também seja uma ótima presidenta, talvez a 1ª mulher negra presidenta da república.

Anúncios