Contraproposta dos patrões será avaliada pelos calçadistas de Jaú em assembleia dia 30 de julho

A contraproposta do sindicato patronal será discutida em assembleia geral, sábado (30), a partir das 10h. O Sindicato está convocando todos os trabalhadores  (as) calçadistas de Jaú para discutir se aprova ou rejeita a contraproposta patronal.

Uma conquista da Nova Diretoria para o calçadista de Jaú é o fim do banco de horas, reivindicação aceita pelos patrões em sua contraproposta.

O que os patrões oferecem nos salários:

Os empresários aceitam a reposição da inflação do período, 9,49%. Porém não aceitaram a reivindicação de aumento real dos salários, reivindicada na pauta para negociações.

Cesta com aumento real

Os patrões oferecem aumento real da cesta básica que seria reajusta em 12,49%.

Piso salarial

O Sindicato reivindicou um piso salarial de R$ 1.050,00. Na contraproposta, os patrões oferecem R$ 1.000,00. Atualmente, o menor salário da categoria é de R$ 880,00, equivalente ao valor do salário mínimo nacional.

O presidente Miro Jacintho comenta que a contraproposta será debatida com a categoria. “Não tomaremos nenhuma decisão de forma unilateral”, ressalta Miro.

A data-base dos (as) calçadistas é 1 de julho.  A campanha salarial do Sindicato Calçadista de Jaú integra a Campanha Salarial Unificada da CNTRV/CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo do Vestuário da CUT), fortalecendo as negociações do setor calçadista em todo o Brasil.

 

Assembleia geral será sábado, 30 de julho,  a partir das 10h, na sede do Sindicato, na rua Marechal Bitencort, 1188.