Temer determina uso das Forças Armadas contra manifestantes no domingo

Em clara conduta de regime de exceção, a decisão de empregar as Forças Armadas vem na esteira do aumento da repressão as manifestações contra o governo Temer desde que a presidente eleita Dilma Rousseff foi afastada do cargo, nesta quarta-feira (31). O governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Segurança Pública, proibiu manifestações na Paulista alegando que os protestos dos últimos dias foram “violento s e com atos de vandalismo”.

Os manifestantes, porém, relatam o abuso pelas forças de segurança, além do uso de bombas de efeito moral e de agressões por parte dos policiais militares contra fotógrafos e manifestantes.

Uma estudante perdeu a visão do olho esquerdo após ser atingida por estilhaços das bombas de efeito moral lançadas pela polícia paulista para dispersar a manifestação.