Ramo Vestuário da CUT repudia ação da Polícia Civil em Guararema/SP

A Confederação Nacional dos Trabalhadores/as do Ramo Vestuário da CUT, CNTRV, repudia a ação violenta da Polícia Civil de Geraldo Alckimin (PSDB), governador do Estado de São Paulo, ocorrida na última sexta-feira, dia 4, contra cidadãos e cidadãs que se encontravam nas dependências da Escola Nacional Florestan Fernandes, ligada ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, MST, localizada no município de Guararema, interior de São Paulo.

A abordagem, além de colocar em risco a integridade física das pessoas, revelou, mais uma vez, a face de uma Polícia inadequada para a sociedade brasileira, que dispensa ódio e intolerância contra os movimentos sociais e organizações populares.

O MST é uma organização de trabalhadores reconhecida internacionalmente e merece respeito acima de qualquer indivíduo, já que a justificativa da ação seria a prisão de uma militante do Movimento. Atitudes policiais como estas são desnecessárias sob o ponto de vista da segurança pública, mas atendem objetivos políticos em desgastar e criminalizar uma das maiores referências de luta na América Latina por reforma agrária, cidadania e dignidade.

A CNTRV e suas entidades filiadas expressam solidariedade às vítimas desta ação policial partidarizada, truculenta, desastrosa e fascista e, assim como toda a sociedade, aguarda explicações do Governador de São Paulo, Sr. Geraldo Alckimin (PSDB).

                São Paulo, 5 de novembro de 2016.

               Cida Trajano – Presidenta

Anúncios