BHP Billiton, maior mineradora do mundo, é alvo de debate sobre tragédia de Mariana

A IndustriALL Global Union reuniu sindicalistas do Brasil, Chile, Austrália, Canadá, Colômbia, Suíça, Uruguai, Argentina e  África do Sul, num debate sobre a tragédia de Mariana, que completou 1 ano, sem que a empresa ou o poder público apresentem soluções para a população e para o meio ambiente. O encontro ocorreu em Belo Horizonte e os participantes foram dirigentes sindicais representantes dos trabalhadores da BHP Bilton, considerada a maior mineradora da terra e uma das acionistas da SAMARCO.

O Encontro debateu a situação dos moradores das cidades e povoados atingidos pela lama e as condições dos trabalhadores da SAMARCO. “Onde tem BHP, em todos os países, há algum tipo de precarização”, denunciou Lucineide Varjão, co-presidenta da IndustriALL para a América Latina. Varjão destacou que no Brasil 56% dos trabalhadores em plantas da BHP Billiton, são terceirizados.

No último sábado, dia 5, um protesto com o tema “1 ano de lama e de luta” foi realizado no Distrito de Bento Rodrigues, uma das regiões mais afetadas pelo mar de lama libertada pelo rompimento da barragem da SAMARCO.

Confira a cobertura do Encontro pela TVT: https://www.youtube.com/watch?v=EQd1EXGqFOk

Anúncios