Câmara de Vereadores de Jahú debate Reforma da Previdência

Seminário aconteceu nos dias 7 e 8 de março e contou com a participação do Sindicato dos Calçadistas

 

Por: Redação STICJ

 

Numa iniciativa inédita na região, a Câmara Municipal de Bauru realizou um Seminário sobre a Reforma da Previdência, PEC 287, em trâmite na Câmara dos Deputados. O presidente do Sindicato dos Calçadistas, Miro Jacintho, participou do evento, realizado nos dias 7 e 8 de março, no Plenário da casa de leis.

O Seminário integrou o projeto “Escola Legislativa” que tem como objetivo central promover educação e cidadania por meio de debates políticos. O Seminário foi o primeiro 100% aberto ao público e foi transmitido “Ao Vivo” pela TV Câmara.

A representante do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (SINDFISCO NACIONAL), Sra. Assunta Bergamasso, ressaltou que a sociedade precisa ter acesso aos debates sobre a Reforma da Previdência, pois se trata de uma proposta que, se aprovada, irá mudar a vida de todos os trabalhadores, para pior. “A PEC 287 é perigosa”, declarou a sindicalista que desmentiu o argumento do Governo Federal de que a Previdência está quebrada. “Não há rombo na Previdência Pública. No ano passado, foram desviados mais de 60 milhões da Previdência”, diz vídeo de autoria do SINDIFISCO. “Não podemos permitir que os trabalhadores paguem o preço desses desvios”, ressaltou a auditora fiscal.

Fim da aposentadoria rural

Na região de Jaú existem muitos trabalhadores rurais e um dos dados que mais causou espanto nos participantes é justamente o fim da aposentadoria rural. Se a Reforma da Previdência passar pelo Congresso, os trabalhadores da roça terão que esperar até os 65 anos para pedir aposentadoria. Atualmente a idade é de 55 para mulheres e 60 para homens. “Esta injustiça precisa ser denunciada com vigor”, alerta um dos seminaristas.

Idade mínima e outros pontos da Reforma

Nos dois dias de Seminário foram debatidos os principais pontos da Reforma. A idade mínima de 65 anos significa que nenhum trabalhador ou trabalhadora poderá se aposentar com menos de 65 anos de idade. Detalhe: Michel Temer, autor da Reforma, se aposentou aos 54 anos e recebe mais de 30 mil reais do INSS, mas a Reforma não corrigirá este tipo de distorção. Em contrapartida, o governo quer que os trabalhadores contribuam por 49 anos para ter direito à aposentadoria integral.

A idade mínima para ter direito à aposentadoria também vai aumentar de 15 para 25 anos e os trabalhadores que trabalham sob risco de morte ou saúde também serão afetados. Se a Reforma passar, não será mais possível acumular aposentadoria e pensão e as regras da pensão por morte também irão mudar, para pior.

Vereadores presentes

Apesar da importância do assunto, dos 17 vereadores de Jaú, apenas 6 compareceram no primeiro dia do Seminário. Os vereadores participantes foram Roberto Carlos Vanucci (PSB), Agentil Américo Cato (PSC), Antônio Aparecido Masson (PMDB), José Carlos Borgo (PDT), Tiago Bauab Bedani (PMDB) e José Fernando Barbieri (PSB).

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s