Saiba porque o Brasil está em luta nesta quarta, dia 15

A Reforma da Previdência irá acabar com o direito à aposentadoria

 

Por: Miro Jacintho – Presidente do Sindicato dos Calçadistas de Jaú

 

Nesta quarta-feira, dia 15 de março, o Brasil enfrente uma das mais engajadas lutas dos últimos anos. Em todo o país, milhares de trabalhadores e trabalhadoras cruzam os braços contra a Reforma da Previdência, PEC 287, que é uma proposta do presidente Michel Temer e já se encontra na Câmara dos Deputados.

Os motivos das manifestações de hoje são os mais justos possíveis. Veja: Temer se aposentou aos 54 anos, e recebe R$ 30.613,00 de aposentadoria. A maioria dos brasileiros se aposenta com idade avançada e recebe salário mínimo. Mas o privilégio de Temer e de muitos políticos continuarão intactos, enquanto a maioria dos trabalhadores, que trabalham uma vida inteira para se aposentar com benefício inferior a mil reais, está sendo violentada em seus direitos previdenciários.

A Reforma de Temer para a Previdência estabelece idade mínima de 65 anos para homens e mulheres. Mas para se aposentar integralmente com esta idade, os trabalhadores deverão contribuir por 49 anos consecutivos. Ou seja, trata-se do fim da aposentadoria integral.

A aposentadoria rural também irá deixar de existir. Especialistas do mundo todo avaliam que tal fato poderá trazer a fome e a miséria de volta para o campo, principalmente nas regiões mais pobres como norte e nordeste. Sem contar que não será mais permitido acumular aposentadoria e pensão por morte, benefício que sofrerá uma série de modificações para dificultar que dependentes recebam valor integral.

Uma das grandes conquistas do Governo Lula, que foi honrada por Dilma até o último dia seu mandato, foi a valorização do salário mínimo. Com esta política, os salários dos trabalhadores também tiveram ganhos reais e os aposentados puderam ter um pouco de dignidade. Temer quer desvincular o salário mínimo das aposentadorias e não vai continuar com a política de valorização do piso salarial. Isso significa arroxo nos salários dos trabalhadores/as ativos/as  e benefícios previdenciários menores que o salário mínimo.

Temer, seu partido, o PMDB, e seus aliados mentem descaradamente quando dizem que a Previdência está quebrada. O que existe é o desvio das verbas destinadas ao sistema. O acesso à aposentadoria será impossível se a Reforma da Previdência for aprovada pelo Congresso. É por esta razão que lutamos!

Jaú, 15 de março de 2017

 

Miro Jacintho – Presidente do Sindicato dos Calçadistas de Jaú/SP

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s