Greve Geral: Sindicatos de Jaú aderem à mobilização do dia 28

Panfletagem, carro de som, convocação de todas as categorias fazem parte das ações para parar a cidade no dia em que o País protesta contra as reformas trabalhista e previdenciária

Jaú está mobilizada para a Greve Geral convocada pelas centrais sindicais para o dia 28 de abril em protesto pelas reformas que exterminam com os direitos dos/as trabalhadores/as. Reunidos nesta semana, dirigentes de pelo menos 10 sindicatos de trabalhadores/as da cidade definiram um conjunto de ações para o êxito da Greve Geral.

Um ato de apoio à Greve Geral será realizado na praça ao lado da Estação Rodoviária – o ponto de encontro será às 8h, com a presença de trabalhadores/as, desempregados/as e sindicalistas.

O presidente do Sindicato dos Calçadistas de Jaú Miro Jacintho ressalta a importância da greve, em um momento de ataque aos direitos dos trabalhadores/as. “É muito importante juntar o maior número de sindicatos e convocar os trabalhadores/as para barrar as reformas da Previdência, a trabalhista e a proposta de terceirização do governo ilegítimo de Michel Temer”, avalia Miro.

greve geral1

A reunião de sindicalistas e movimentos de luta foi uma iniciativa da coordenadora da subsede de Jaú da Apeoesp, Maria de Lourdes Mantovani Pavan. Este é o segundo momento de união dos sindicalistas jauenses,  que estão mobilizados para criar o Conselho Sindical.

Também estiveram no encontro dirigentes dos sindicatos da Construção Civil, dos Comerciários, dos Rurais, dos Rodoviários, do Judiciário, dos Professores e ainda dos movimentos Luta (servidores públicos municipais), Anel Jaú (estudantil), Juventude do PSTU e Coletivo Raízes.

Greve

Além do ato de apoio à Greve Geral, os sindicalistas definiram outras ações para mobilizar os trabalhadores e a população em geral em defesa do protesto nacional contra o governo.

A presidente do Sindsaúde de Jaú, Edna Alves diz que é hora de ir para as ruas. “Temos que levar o máximo de trabalhadores para o protesto”, comenta.

Ela destaca que será feito panfletagem em fábricas, hospitais e para toda a categoria, publicação de anúncios na imprensa, outdoors, carros de som, faixas de protestos. Uma prévia do protesto nacional vai ser realizado no dia 22 de abril, a partir das 9h, com uma panfletagem coletiva no centro da cidade, convocando todos para a Greve Geral.

No encontro, todos os sindicalistas tiveram a oportunidade de falar sobre o momento atual da categoria.  Para Lurdes Pavan, da Apeoesp, essa greve do dia 28 é de um dia só, de aviso, mas a necessidade em prol dos trabalhadores é de uma greve geral “por tempo indeterminado”.

“Não vá trabalhar dia 28”

Mário Ezequiel Perobelli, do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Jaú e Região, avalia que o momento é especial, pela gravidade das iniciativas do governo. Ele aponta a união de todas as centrais sindicais como fato importante para que a Greve Geral tenha êxito.

DSCF4693

Anúncios