Greve Geral do dia 30 de junho vai parar o país

Conheça 10 motivos para você também cruzar os braços –

Por: Redação STICJ –

No dia 28 de abril, 40 milhões de trabalhadores aderiram à Greve Geral convocada pelas Centrais Sindicais contra as reformas trabalhista e previdenciária. No dia 30 de junho haverá uma nova Greve Geral.

A Greve do dia 30 de junho terá novos ingredientes. “Nosso país nunca teve duas greves gerais tão próximas uma da outra, mas é mais do que necessário. As reformas continuam a todo vapor no Senado e partidos como PSDB (de Aécio Neves) e PMDB (de Michel Temer) tentam impor um novo golpe, por meio de eleições indiretas. O povo quer Michel Temer (PMDB) longe do governo e quer também eleger um novo representante”, avalia Miro Jacintho, presidente do Sindicato.

10 razões para cruzar os braços no dia 30 de junho:

  1. A Reforma Trabalhista quer impor a contratação por hora trabalhada, chamada de “trabalho intermitente”. Na prática, os trabalhadores não terão salário fixo mensal e nem terão folgas, férias e feriados remunerados;
  2. O tempo para almoço será de apenas 30 minutos. Numa cidade como Jaú, por exemplo, onde muitas pessoas ainda preferem almoçar em suas casas, esta nova regra vai mexer na rotina e no bolso de muitos trabalhadores;
  3. As férias poderão ser divididas em 3 vezes e serão concedidas por decisão unilateral dos patrões;
  4. A Reforma Trabalhista prevê ainda que os patrões não serão obrigados a cumprir as leis. Valerá a regra do  “negociado sobre o legislado”, ou seja, o patrão poderá negociar diretamente com os trabalhadores sobre as  condições de salário, de benefícios e de trabalho, sem ter que respeitar a CLT, as normas de segurança e tantas outras legislações que protegem os trabalhadores/as;
  5. Para entrar com ação na Justiça do Trabalho, os trabalhadores/as terão que pagar as custas processuais;
  6. A Reforma da Previdência fará com que a maioria dos trabalhadores não consiga se aposentar;
  7. A aposentadoria rural vai acabar, fazendo com os idosos/as que vivem no campo retornem à miséria;
  8. O valor da aposentadoria poderá ser inferior ao salário mínimo;
  9. A terceirização generalizada (já aprovada pelo Congresso e sancionada pelo governo ilegítimo  e corrupto de Michel Temer) fará com as empresas demitam os atuais trabalhadores e terceirizem toda sua produção. Em caso de calote aos trabalhadores, a empresa tomadora só se responsabilizará depois que os bens das empresas terceirizadas acabarem. A nova lei permite ainda a quarteirização;
  10. Caso não haja eleições diretas para presidente, os empresários e banqueiros indicarão um novo governante, já que a maioria dos parlamentares colocaram seus cargos a serviço do poder econômico. Neste caso, as reformas ganharão ainda mais força e a classe trabalhadora brasileira perderá a maioria dos seus direitos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s