Sindicato dos Calçadistas de Jaú integra segunda etapa de curso sindical internacional

Atividade reuniu sindicalistas do Brasil, México e Argentina –

 

De 11 a 13 de julho, na cidade de São Paulo, sindicalistas brasileiros, mexicanos e argentinos, dos ramos vestuário, metalúrgico, químico e Construção Civil/Mobiliário, participaram do 2.º módulo de um curso de formação sindical que integra o Projeto “Ação Frente às Multinacionais na América Latina”.

O Projeto é desenvolvido pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) em parceria com o Instituto Observatório Social (IOS) e conta com o apoio da central sindical alemã DGB BW. O 1.º módulo foi realizado em maio desse ano em Buenos Aires, AR, e o próximo encontro acontecerá no México com data a ser definida pelos participantes mexicanos.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores/as do Ramo Vestuário da CUT, integra o projeto com 3 sindicalistas de setores diferentes:  Paula Proença (Vestuário de Sorocaba), Raimundo Jerônimo (Têxteis do Ceará) e Miro Jacintho (Calçadistas de Jaú) fazem parte da “turma” de 33 cursistas sendo 16 brasileiros, 11 argentinos e 6 mexicanos.

 

Objetivos

O Projeto define 4 objetivos gerais que vão desde o fortalecimento das Redes Sindicais de Trabalhadores até o combate ao trabalho precário. A integração das ações sindicais dos setores participantes e a definição de estratégias compartilhadas frente aos abusos cometidos por multinacionais nos 3 países e outras nações latino-americanas, também são finalidades do Projeto.

Paula Proença destaca que os três países envolvidos no Projeto têm em comum governos de direita e imprensa corrompidos que agem em conjunto para retirar direito dos trabalhadores. “Os objetivos do curso dialogam com a realidade dos trabalhadores brasileiros, argentinos e mexicanos. Temos muito em comum no que se refere ao tipo de política praticada e o monopólio dos veículos de comunicação de massa”.

Temas

Os cursistas do ramo vestuário da CUT, avaliam que o  2.º módulo abordou temas importantes como a criação e fortalecimento das Redes de Trabalhadores (nacionais e internacionais); formas de organizações sindicais; organização das cadeias produtivas, dentre outros. “Debatemos a conjuntura política e econômica da América Latina e aprofundamos os pontos em comum”, destacou Raimundo Jerônimo.

Miro Jacintho chamou a atenção para as formas de organização do ramo vestuário nos demais países da América Latina. “No Brasil, o ramo vestuário é muito mais abrangente que na argentina, por exemplo. Naquele país, são poucas categorias que são aglomeradas num único tipo de organização sindical, mas há a garantia legal da organização no local de trabalho.  Estamos planejando aprofundar o intercâmbio de experiências por meio de canais de comunicação unificados e produzidos pelos cursistas dos 2 países”, revela.

 

Congresso

O grupo participou de uma Análise de Conjuntura Internacional, com palestra do Secretário Geral da IndustriALL, Valter Sanches. A atividade fez parte do 8.º Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores Químicos da CUT, CNQ, realizado nesta semana, na capital paulista.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s