Maioria concorda com a contraproposta patronal

Sindicato deverá assinar a nova Convenção Coletiva que garantirá ganho real para todas as faixas salariais e no vale-cesta –

Em assembleia realizada neste domingo, dia 10 de setembro, a categoria aprovou a contraproposta patronal para os reajustes nos salários e na cesta básica. Cerca de 75% dos trabalhadores/as que participaram das assembleias nos locais de trabalho e na sede do Sindicato, concordaram com o reajuste de 7,62% no piso salarial, 3,56% nas demais faixas e o fim da negativa dos atestados médicos para o recebimento do valor integral da cesta básica, que sofrerá reajuste de 7,4%.

Todos os reajustes apresentam ganho real, ou seja, os índices são superiores à inflação do período de 1 ano (julho de 2016 à julho de 2017), que mediu 2,56%, segundo o INCP/IBGE. “As Campanhas Salariais 2017 estão sendo difíceis para todas as categorias. Os patrões estão se aproveitando da Reforma Trabalhista para tentar retirar direitos e em Jaú não foi diferente. Apesar das dificuldades, conquistamos reajustes acima da inflação, regras mais justas para a concessão do valor integral da cesta-básica e a garantia de todos os direitos da Convenção Coletiva. Sabemos que a categoria merece muito mais e continuaremos lutando por melhores salários, benefícios e condições de trabalho”, avaliou Miro Jacintho, presidente do Sindicato.

 

Rejeição

Outros 25% dos participantes das assembleias rejeitaram a contraproposta patronal e 5% preferiu não opinar, abstendo-se do direito de votar pela aprovação ou rejeição dos índices e condições propostos pelos patrões.

 

Novos valores

O valor do novo piso salarial da categoria será de R$ 1076,20. Já o “vale-cesta” passou para R$ 175,00. Os valores deverão ser pagos de forma retroativa à 1.º de julho de 2017, data-base da categoria.

 

Novas regras

As empresas não poderão mais rejeitar os atestados médicos para fins de desconto do vale-cesta. “Somente o médico do trabalho, mediante apresentação de um parecer técnico que deverá ser encaminhado para o trabalhador/a e para o Sindicato, poderá dizer se o atestado é válido ou não. É muito importante que os trabalhadores/as comuniquem o Sindicato caso esta nova regra seja violada pelos patrões”, orienta Flávio Coutinho, dirigente sindical.

 

Assinatura

A nova Convenção Coletiva deverá ser assinada ainda nesta semana. Em outubro, o Sindicato voltará para a mesa de negociações com objetivo de garantir os direitos dos trabalhadores/as mediante a Reforma Trabalhista, que começará a valer a partir do dia 11 de novembro.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s