Carteira verde amarela representa risco de demissão para os calçadistas com idade acima de 29 anos

A Carteira Verde e Amarela, criada por Bolsonaro por meio da Medida Provisória 905/19 representa um grande risco de demissão em massa de  trabalhadores com idade superior a 29 anos. Isso porque dentro da média salarial prevista para a contratação via essa nova modalidade, está grande parte dos calçadistas.

“Em Jaú temos muitas empresas sem nenhuma responsabilidade social que não pensarão duas vezes antes de demitir os trabalhadores com carteira azul, que têm todos os direitos garantidos,  por contratos em carteira verde e amarela, com menos direitos e menores salários”, analisa Miro Jacintho, presidente do Sindicato.

O programa criado por Bolsonaro promete gerar milhares de empregos para jovens de 18 a 29 anos, com salário de até R$ 1.497,00. Para tanto, propõe que esses jovens sejam contratados sem alguns dos principais direitos trabalhistas previstos na CLT. Em caso de demissão sem justa causa, invés de 40%, eles receberão apenas 20%.

“O governo não levou em conta que muitas empresas, em trabalhos que não exigem muita experiência, irão demitir trabalhadores mais velhos que recebem melhores salários e têm todos os direitos garantidos, por jovens de 18 a 29 com salários reduzidos e com menos direitos”, contesta Miro que alerta ainda: “os próprios jovens poderão ser demitidos da carteira azul e recontratados pela verde e amarela. No final, o programa não representará novas vagas e sim vagas mais precárias de emprego”.

3

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s