Sem ações do governo e apoio à agricultura familiar, preços de alimentos disparam

Trabalhadores cortam pela metade a compra de produtos básicos como arroz e feijão, enquanto Bolsonaro faz marketing pedindo patriotismo a empresários. Dieese diz o que governo pode fazer para baixar os preços Só nos primeiros oito meses deste ano, o arroz subiu, em média, 30%, e feijão acumula alta de 28,92%, segundo o IPCA do IBGE, e ficaram caros demais para a maioria da população, … Continuar lendo Sem ações do governo e apoio à agricultura familiar, preços de alimentos disparam